segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Sobre inquietudes

Enquanto eu terminava sua peruca, fio à fio, ela debruçou na porta. Mesmo baixinho eu consegui ouvir o seu desabafo. Ontem, ao assistir Relatos Selvagens, de Damián Szifron, ela sofreu uma crise de ansiedade. Pés, mãos e lábios dormentes. Sensação de morte iminente. Falta de ar. Angústia. Assim como os personagens do filme, por minutos, Lila ficou fora de si. Ela não conseguiu sentir seus braços e pés, foi como se o mundo perdesse a gravidade. Lila não sabia, mas ela sofria de inquietudes. Quebrando o silêncio em um gesto abrupto, retomou o fôlego, virou e comentou sobre a deliciosa broa de milho que experimentou no Café Kahlua. - Sabe, Lila? No fundo, todos nós sabemos o nosso destino.



quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Betânia ♥

Ela segurou o vestido e correu. Desceu as escadas. Gritou, chorou, esperneou. A mãe tentou segurá-la, mas não adiantou. O choro manchou sua maquiagem. Ela tentou fazê-lo ficar, mas foi em vão. Ele partiu, estava convencido de que ali não era o seu lugar. O tempo passou, mas ele não veio. Daquele dia em diante ela parece cuidar do tempo, fixou o olhar no ponto onde a saudade fez a curva.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Assistente de produção ✿

Momento fofura: meu assistente de produção, Cartier-Bresson, arrumando o véu da Elvira! *_*

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Elvira ✿


Elvira foi uma criança travessa, daquelas que cutucava onça com vara curta. Corria pelos campos perseguindo abelhas e caçando borboletas. Via personagens em nuvens. Ora era mocinha, ora vilã. Subia em árvores. Brincava com cães e gatos. Gostava de bolo de fubá quentinho acompanhado de leite gelado. Lia, escrevia, desenhava. À noite, contava estrelas. Gostava da vida. Cresceu... e emudeceu. Passou a vestir o corpo e a alma de preto. Vive em busca daquela Elvira que fora um dia. Ela ainda não percebeu, mas os ponteiros do relógio correm acelerados... Vá, moça! Vá correr atrás das borboletas!

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Novidades ✿

Depois de mais de dois anos de Lila Show e buscas por uma massa de modelar condizente com meus objetivos artísticos, essa semana tive a alegria de encontrar um novo material que promete trazer uma nova cara para a fabriqueta. Chegou ontem e não dormi sem antes testá-la. A massa tem cara de argila e permite que eu a lixe após seca e a esculpa, tirando irregularidades e definindo novos traços para o personagem. O acabamento final tem cara de cerâmica e não necessita de queima, é simplesmente uma realização, acho que posso dar adeus ao amigo biscuit! Para começar, um lote de Frankensteins negras já estão secando. Aguardem novidades!