segunda-feira, 19 de maio de 2014

Susy ✿

Enquanto revira a bolsa, pergunta: "Quando mesmo que a vida perde a graça?". Não me deixa respiro para responder. Revela que noite dessas sonhou que o vento a levará para bem longe do seu minúsculo apartamento, situado no centro do bairro esquecido pelo qual se apaixonou nos anos 40. Sonhou que pisou neste lugar e ele tinha um quintal infinito, cheio de alegrias gratuitas. Tira da bolsa uma gravura desbotada, sorri amarelo e sussurra: "- Sabe? No fundo, toda mulher tem um pouco de Scarlett O'Hara. Há décadas sonho em estar dentro deste vestido". Enxergo um esboço de lágrima, ela se vira bruscamente, cortando o sentimentalismo: "Faça para ontem!  Pago o quanto for necessário". Ora! Um pedido desses não se recusa. Simulo uma enxaqueca, ela diz adeus. Abro minha caixa de costuras em busca daquele veludo vermelho, há décadas esquecido... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário